ESTRANGEIRIZAÇÃO DE TERRAS NAS RELAÇÕES INTERNACIONAIS DO BRASIL

Gabriel Azevedo Soyer, Ricardo Barbosa Jr

Resumen


A crise financeiro-alimentar de 2007/8 aumentou a desconfiança na capacidade do mercado internacional em gerir as relações agroalimentares, levando a uma onda global da estrangeirização de terras (ET). Há alguns esforços em compreender a ET a partir das Relações Internacionais (RI) no Brasil, mas não há um entendimento geral a respeito de como o fenômeno tem sido estudado na disciplina. Nesse sentido, o objetivo principal deste artigo é caracterizar e analisar a forma com que a ET é abordada no estudo das RI no Brasil; para tanto, analisam-se suas expressões e alcance no Brasil, país considerado simultaneamente espaço e agente da ET globalmente. O estudo empreende uma meta-análise baseada em ampla e sistemática revisão bibliográfica das revistas brasileiras de RI. Aponta-se que a despeito de as RI terem avançado internacionalmente nesta agenda, a ET ainda é pouco estudada nas RI brasileiras, prevalecendo abordagens da Economia Política Internacional, o que deixa a descoberto importantes dimensões de análise. Aponta-se que a Geografia é a disciplina que, no Brasil, mais tem se dedicado ao tema. Este artigo mapeia e apresenta essas questões buscando oferecer subsídio inicial ao estudo da emergente agenda da ET nas RI do Brasil.

Palabras clave


estrangeirização de terras; Relações Internacionais do Brasil; meta-análise.

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.